Ir para o conteúdo
    <li class="asset_articles"><a href="/search/assets?asset=articles"><span class="icon-menu-articles"></span><strong>Artigos</strong></a></li> <li class="asset_people"><a href="/search/assets?asset=people"><span class="icon-menu-people"></span><strong>Pessoas</strong></a></li> <li class="asset_enterprises"><a href="/search/assets?asset=enterprises"><span class="icon-menu-enterprise"></span><strong>Empreendimentos</strong></a></li> <li class="asset_communities"><a href="/search/assets?asset=communities"><span class="icon-menu-community"></span><strong>Comunidades</strong></a></li> <li class="asset_events"><a href="/search/assets?asset=events"><span class="icon-event"></span><strong>Eventos</strong></a></li>
ou

Thin logo

Área de Software Livre da Campus Party BrasilCampus Party Brasil

Divulgação

MiniDebConf Curitiba 2017

fb.com/SLCampusParty

Nossa Rede

Edições anterioress

 Voltar a Blog da Área...
Tela cheia Sugerir um artigo

PAINEL: Existe Movimento Software Livre x Open Source Initiative, ou somos todos iguais?

13 de Novembro de 2014, 17:23 , por Jocemar do Nascimento - | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 71 vezes

PAINEL: Existe Movimento Software Livre x Open Source Initiative, ou somos todos iguais?

DESCRIÇÃO:

Membros da comunidade brasileira tem propagado nos últimos meses que o movimento software livre está morto após a proliferação de distribuições GNU/Linux mais permissivas que incorporam softwares proprietários buscando facilitar a vida dos usuários e principalmente com a grande adesão de outros membros da comunidade as mídias sociais proprietárias (apelidadas de "redes devassas"). Conhecidos como "radicais livres", eles dizem que o que existe hoje é um movimento chamado open source, muito mais complacente com situações contrárias aquilo que é defendido por Richard Stallman.  Em contrapartida, outros membros da comunidade afirmam que não existe distinção entre os movimentos e que no Brasil sempre houve a unificação dos discursos do software livre com o código aberto, principalmente quando voltado para empresas que não estão preocupadas com a questão da liberdade do conhecimento mas sim com a qualidade dos softwares. E muitos membros acreditam que é importante usar mídias sociais fechadas principalmente para divulgar o software livre onde estão a maior parte dos usuários. Quem está certo? Existem realmente dois movimentos distintos? Devemos ser radicais na defesa do software livre, ou podemos abrir exceções quando queremos falar de software livre para grupos diversos? Distros GNU/Linux mais permissivas ajudam ou atrapalham a liberdade?

PALESTRANTE(S):

Anahuac de Paula Gil: Evangelizador e desenvolvedor de Software Livre. Membro fundador do G/LUG-PB – Grupo de Usuários Gnu/Linux da Paraíba, com mais de 25 anos de experiência na área de TI. Empreendedor, professor, autor do livro OpenLDAP Extreme, criador do Projeto KyaPanel – http://www.kyapanel.com, palestrante em diversos eventos sobre questões técnicas e filosóficas da democratização do conhecimento tecnológico, privacidade, liberdade de expressão e Software Livre. Consultor independente para tecnologias livres para diversas organizações como a TV Globo, Prefeitura Municipal de João Pessoa. Mantenedor do primeiro servidor Diáspora no Brasil – http://www.diasporabr.com.br

Alexandre Oliva: Evangelizador do Software Livre. Palestrante GNU. Conselheiro da FSF América Latina. Mantenedor do GNU Linux-libre e co-mantenedor de GNU libc, GNU binutils e GNU Compiler Collection. Engenheiro de ferramentas de desenvolvimento GNU na Red Hat Brasil.

Paulo Henrique de Lima Santana: Curador da Área de Software Livre da Campus.

Agenda: 06/02/2015 (Sexta-Feira) - 21h15 às 22h45

http://campuse.ro/events/campus-party-brasil-2015/talk/existe-movimento-software-livre-x-open-source-initiative-ou-somos-todos-iguais-cpbr8

https://www.youtube.com/watch?v=jz7h05l7mRU